Um adeus a Carlos Reichenbach

Morre aos 67 anos o cineasta Carlos Reichenbach

Morreu ontem, vítima de um infarto, na data em que completou 67 anos, o cineasta gaúcho Carlos Reichenbach. Carlão, como era conhecido, foi um legítimo representante do cinema autoral brasileiro, dono de obras como “Liliam M – Relatório confidencial” (1975), “A ilha dos prazeres proibidos” (1979), “Império do desejo” (1981), “Filme demência” (1985), “Anjos do arrabalde” (1987), “Alma corsária” (1993) e “Garotas do ABC” (2003) e “Falsa loura” (2007).

Apesar de ter nascido em Porto Alegre, Reichenbach trabalhou majoritariamente em São Paulo, tendo dirigido 22 filmes, além de trabalhar como diretor de fotografia em 38 títulos e assinar roteiro e produção de diversas obras.

Ano passado ele escreveu sobre seus problemas cardíacos. No texto, Reichenbach antecipava planos de um futuro trabalho: “um novo projeto de filme – a ser realizado após UM ANJO DESARTICULADO – que não me deixa mais dormir direito ou morrer, e que vai contar um pouco a história da vinda da minha mãe, da Estônia ao Brasil, na década de 20, e ilustrar uma fantasia pessoal, emocional e afetiva a respeito de Lenin”. “Um anjo desarticulado” não chegou a estrear.

*Documentário realizado em dezembro de 2008 como trabalho final de conclusão de curso (TCC) do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.

Fica aqui o nosso adeus a Carlão e a certeza de que a experiência de vida nada mais é do que essa “coisa experimental”.

Via: g1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s