Depois dos Pôneis Malditos, os “Jobs Malditos”

É isso aí minha gente! A treta dos pôneis foi uma campanha muito bem executada, recebida e disseminada nas alamedas da Sr. Internet, e disso ninguém tem dúvida (apesar de que, na minha opinião, houve uma certa carência de reforço da marca em si). No entanto, a ação criada pela Lew’Lara/TBWA para vender as potentes caminhonetes Nissan – através de artifícios  lúdicos, “encantadores” e, sobretudo, originais –, contou com um apoio fundamental: o do cliente.

De que adianta criar, fazer brainstorm, buscar referências, mobilizar todas as cabeças em prol de um objetivo e tudo mais, se quando você (as agências) apresenta a campanha aos clientes eles não confiam nas ideias?

Esse é um assunto polêmico (quase tanto quanto ‘mamilos’), que merece ser discutido. A  dicotomia agência x cliente, muitas vezes pode se tornar uma relação desgastante, salvo o esforço de ambas as partes pelo interesse no êxito de qualquer trabalho. Muitas vezes, alguém tem que ceder. É necessário que haja um alinhamento muito grande entre ambas as partes, uma confiança mútua.

Bem, “para essas e outras”, depois dos Pôneis Malditos, vem aí os Jobs Malditos, criado por Nader Shousha e Guto Azevedo, com produção de som de Dudu Lopes.

Saca só:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s