Transmedia Storytelling: O que é isso?

Um passeio pelo PSFK SALON LOS ANGELES

Transmedia Storytelling: What Is It?

Ficamos confusos, e quem poderia nos culpar? Transmedia storytelling  poderia ser uma propriedade de ficção, ou o método pelo qual essa propriedade é comercializada, ou ambas, ou nenhuma das opções. Para esclarecer um pouco algumas dúvidas aos mais ávidos por informação, demos um rasante pelo último PSFK SALON LOS ANGELES, que preparou uma espécie de cartilha sobre diferentes vozes articulando o que define o conceito de contar histórias transmídia.

Henry Jenkins, professor da USC e desenvolvedor do termo “Transmedia Storytelling”, define-o como tal:

“A narrativa Transmedia storytelling representa um processo onde os elementos integrantes de uma ficção se dispersam sistematicamente através de múltiplos canais de distribuição, com a finalidade de criar uma experiência de entretenimento unificado e coordenado”.

Ou, como o Producers Guild of America define o termo:

“Um projeto de transmedia storytelling deve ser composto de três (ou mais) histórias narrativas existentes dentro do mesmo universo ficcional de [várias] plataformas”.

A franquia Star Wars, por exemplo, é muitas vezes tida como o melhor exemplo de narrativa transmídia bem executada: os filmes do núcleo, histórias em quadrinhos, romances, videogames, brinquedos e até mesmo as informações que integram partes da estória de maneiras super diferentes, em diferentes níveis, criam loops de feedback entre os autores e o público.

Como o escritor Frank Rose observa:

“Histórias assim e jogos estão intimamente ligados, porque são dois lados do mesmo impulso. Histórias dão origem a jogos, e jogos dão origem a histórias. Pense em Star Wars e todos aqueles bonecos de ação, e a legião de fãs que vieram de fora da história transmutada para jogar e, em seguida, experienciar a história novamente”.

Tim Kring, criador de HeroesPeter Hirshberg do The Conversation Group, na DLD Conference, apontou uma resposta extremamente positiva dos fãs para a aparição de um pequeno personagem, Boba Fett, em uma outra forma descartável de um especial de TV do Star Wars, criado por George Lucas para desenvolver o importante personagem nas sequelas subsequentes, movendo um personagem mediano para dentro da narrativa. Transmedia Storytelling requer esse tipo de expansão. No entanto, nem todas as franquias de mídia podem ser consideradas como transmedia storytelling:

“JK Rowling, por exemplo, só permite licenciamento de produtos que são baseados entre a primeira e a última página dos livros de Harry Potter: ela quer controlar a qualidade da história. Isso significa que o mundo de Harry Potter tem uma data de expiração auto-imposta. Jeff Gomez imagina o que a Warner Brothers vai fazer para continuar a fazer o dinheiro fora do universo de Harry Potter, após a estréia da última parte da série, Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte II.

Ainda confuso? Vamos em frente com a reflexão, que atrás vem gente com explicação. Inicialmente desenvolvido pela  Elan Lee e sua equipe, para promover A.I, de Steven Spielberg, The Beast foi um jogo de tabuleiro praticado em múltiplas mídias, disfarçado de realidade: cartazes de publicidade, sites, números de telefone de trabalho e jogadores-atores que interagiam uns com os outros para chegar ao próximo nível do jogo. Uma ação que envolve tudo o que a mídia moderna tem para oferecer: smartphones, realidade aumentada, GPS etc. Para melhor visualizar a ideia, assista o trailer de The Witness, A testemunha, um criação que está sendo jogada em locais reais de Berlim este mês e descubra um exemplo de evento cheio de possibilidades.

Até agora, discutimos apenas transmedia em termos de uma narrativa ficcional ou a comercialização de ficção, mas o que dizer sobre o uso de técnicas de transmídia para o mercado de produtos não-ficcionais?

Como o estrategista  Will Renny observa:

“É certamente verdade que a maioria dos produtos em si não são geralmente tão interessantes, pois eles têm de ser colocados dentro de um contexto, uma espécie de hiper-realidade para contar as histórias da marca e explicar sua relevância. Marcas precisam ser ‘feitas’ interessantes, ou melhor, se mostrar relevantes. Seus valores devem ser demonstrados, mas ao mesmo tempo, eles também precisam criar uma fantasia ou ideal, com o qual remontam um abóbada de seus produtos em uma representação que incita o desejo. Em termos transmídia, este mundo ainda esta em construção, e deve-se voltar toda a comunicação e experiência aos valores que sustentam uma marca, oferecendo um conteúdo diferente do mundo ou da história, em diferentes ambientes”.

A Wieden + Kennedy fez experiências com transmídia por anos, utilizando seus melhores argumentos com a Coca-Cola e Levi’s antes de obter sucesso com a famigerada campanha para Old Spice. Mas estariam as agências utilizando multi-plataformas de uma forma verdadeiramente transmídia, criando mitologias abertas que transformam os consumidores em co-criadores?

O produtor multi-plataforma Gary Hayes, utiliza uma metáfora de contadores de histórias transmídia sendo exploradores dos novos mundos da mídia, cada uma habitada por culturas indígenas, com fortes diferenças culturais. Cabe a nós aprender a língua e construir pontes, não apenas conquistar.

“Esteja pronto para qualquer oferta nestes novos territórios. Depois de algumas visitas você vai começar a ter uma noção de que os valores culturais são como a sua “história/produto/extensão”, podem ser relevantes tanto para o meio, quanto para a sua narrativa globalmente distribuída. Fique atento para não ser um invasor que entrega mensagens do contexto – você corre o risco de ser marcado como um ‘spammer indesejado’ “.

Este é um admirável mundo novo, com uma longa e estranha jornada. Esperamos que em um futuro próximo estejamos prontos para explorar todas as questões acima levantadas, e encontrar algumas respostas, ou até mesmo mais perguntas.

PSFK SALON LOS ANGELES

World of Transmedia Map by Gary Hayes, Personalizemedia.com

Via: PSFK

http://www.psfk.com/2011/04/transmedia-storytelling-what-is-it.html#ixzz1Sfu9f73f 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s