Palma de Ouro: A Árvore da Vida

Veja a lista de vencedores do Festival de Cinema de Cannes 2011

Ironia! Em Cannes, o filme com menos palmas leva a Palma de Ouro. ‘A Árvore da Vida‘ foi vaiado na primeira exibição, mas agradou o juri e levou o prêmio mais almejado do festival.

Vaiar é algo permitido em Cannes, uma forma de expressão de uma plateia engajada e quase uma tradição. Toda a pompa da cerimônia mais importante do cinema europeu pode ser quebrada por uivos e vaias de diferentes intensidades.

O juri oficial é presidido por Robert De Niro e conta ainda com Jude Law, Uma Thurman, Martina Gusman, Nansun Shi, Linn Ullmann, Olivier Assayas, entre outros. O presidente do time, De Niro, falou em uma coletiva de imprensa que eles estavam comprometidos em escolher os melhores, deixando o conhecimento sobre cinema falar mais alto que a emoção.

O crítico do ‘The Independent’, Geoffrey Macnab, declarou que ‘A Árvore da Vida’ é um filme que poderia passar em uma galeria de arte ao invés de um cinema. “Uma experiência no cinema repleta de monólogos interiores, flashbacks e flashforwards, inspirador e às vezes muito frustrante”.

A trama se passa nos anos 50, girando em torno do casal O’Brien (Brad Pit e Jessica Chastain) e seus três filhos. Jack (Sean Penn), o irmão mais velho, tem uma vida feliz até os 11 anos. Após a morte de um dos irmãos, a família entra em desespero, transformando Jack em um adulto confuso e em busca pelo sentido da vida. Um trabalho complexo, que chegou a ser reduzido por alguns produtores como ‘uma loucura’.

Veja abaixo a lista completa de vencedores, e assista ao trailer do grande vencedor de Cannes, ‘A Árvore da Vida:

Palma de Ouro
A Árvore da Vida, de Terrence Malick (EUA)
Melhot atriz
Kirsten Dunst, por Melancolia (Dinamarca/Suécia/França/Alemanha)
Melhor ator
Jean Dujardin, por The Artist (França)
Diretor
Nicolas Winding Refn, por Drive (EUA)
Roteiro
Footnote, de Joseph Cedar (Israel)
Grande prêmio
Empate entre O Garoto de Bicicleta (Bélgica/França), de Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne, e Once Upon a Time in Anatolia (Turquia), de Nuri Bilge Ceylan
Curta-metragem
Cross Country (Inglaterra), de Marina Vroda
Prêmio câmera de ouro (para diretor estreante)
Las Acacias (Argentina/Espanha), de Pablo Giorgelli
Prêmio de júri
Polisse, de Maiwenn Le Besc (França)

Via: rollingstoneBR

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s