Arquivo da categoria: Celebridades

Desconstruindo o Castelo – O Boom do Rá-Tim-Bum [documentário]

castelo2

Quem foi criança nos anos 90, com certeza já passou algumas boas tardes assistindo Castelo Rá-Tim-Bum. Pra quem ainda não conhece ou quer relembrar bons momentos de Nino e sua turma, o programa acaba de ganhar um documentário muito legal, resultado de um trabalho de conclusão de curso realizado por alunos do curso de Rádio e TV da Universidade Anhembi Morumbi.

O documentário conta com depoimentos da equipe e de seu elenco, além de apresentar ao público detalhes da elaboração do cenário, dos figurinos, da base pedagógica e educativa do programa e da construção dos personagens dessa que é uma das produções brasileiras mais emblemáticas de todos os tempos.

Tim, tim, tim! Tim tim!

 

Realizadores:

Fabio Singillo
Flavinha Carsall
Flávio Tavares
Guilherme Scarpari
Isa Spada
Karina Bufato
Laércio Franciolli
Maura Magalhães

FS Produção Elenco

A evolução da música: do século XI até os dias de hoje

Pentatonix10

Dos cânticos do século XI até o pop de Lady Gaga e Justin Bieber, o quinteto Pentatonix faz um passeio pela música desde os seus primórdios até a atualidade. É óbvio que não não é um panorama que abrange toda a história e coisa e tal. Na verdade, é mais uma visão estereotipada e menos original, mas que vale pela qualidade da execução – que evidencia algumas das emblemáticas mudanças ao longo dos últimos 10 séculos. Só-no-gogó.

Via: hypeness

Diretamente dos anos 70, o Novo Fusca 2013

Captura de tela 2013-02-22 às 16.04.59

Mussum

Faz tempo que não postamos propagandas ou anúncios publicitários por aqui, mas essa nova campanha da Volkswagen não teve jeito, pegou  pela originalidade e ousadia.

Para apresentar o Novo Fusca 2013 no Brasil, a marca alemã abusou da criatividade e de referências do imaginário popular que rondam um dos carros mais queridos do país. Apresentados por Cazé Peçanha numa atmosfera setentista, os dois novos comerciais mostram a volta do ex-jogador de futebol Rivellino e do humorista Mussum, tudo isso embalado por “País Tropical”, de Jorge Ben.

A proposta da marca é resgatar a imagem do carro como patrimônio emocional dos brasileiros e, para isso, os filmes “Brasil 70″ e “Céticos” são de fato “uma patada atômica”, com diz Rivellino. Os comerciais apresentam as inovações tecnológicas, as transformações do automóvel e propõe um resgate do orgulho de outrora, conjugando atributos clássicos e modernos sob o mote: “Fusca 2013. Perfeito para o Brasil… de 2013″.

Assista abaixo aos dois filmes da campanha criada pela AlmapBBDO com produção da ParanoidBR:

Via: UoD

Em tempos de Instagram

Campanha publicitária de jornal africano transporta o exibicionismo atual para fotos clássicas

VKiss Cape Times Famous photos turned into self portraits

Tudo bem que o exibicionismo e culto à imagem não são lá assuntos muito novos. No entanto, vemos cada vez mais as atenções se voltarem para este universo como forma de compreender o cotidiano e o mundo que nos cerca – seja com o objetivo produzir e assimilar informações ou a fim de dar sentido as coisas e acontecimentos.

Em tempos de Instagram isso fica cada vez mais evidente, com todo o caráter instrucional, dinâmico e ostensivo instrínsecos à rede social. Não que haja algo de errado nessa “nova lógica” de compreensão das relações através de imagens, mas fato é que o compartilhamento de imagens instantâneas acarretou novos desdobramentos e possibilidades de interação entre pessoas e, obviamente, novas consequências, em um sentido mais amplo.

Aproveitando este ensejo o jornal Cape Times, da África do Sul, teve uma abordagem um pouco diferente em sua última campanha de marketing. Para dizer aos seus leitores como eles podem obter suas histórias através de relatos em primeira mão, a publicação apresentou imagens famosas habilmente “photoshopadas”, em que os personagens simulam o registro de um momento de suas vidas, como se fossem o próprio assunto.

Olha só:

Middleton-Cape-Times

Tutu Cape Times Famous photos turned into self portraits

Churchill Cape Times Famous photos turned into self portraits

Via: lostateminor

The Dude

Você tá ligado que o “The Dude” – protagonista de The Big Lebowski, escrito e dirigido pelos Irmãos Cohen – foi inspirado em um cara real, né? Então, agora é a hora de descobrir toda a verdade sobre esse excêntrico histrião que virou ícone do cinema.

Vai, mano, dá o play!

 

THE DUDE (Director’s Cut) from Jeff Feuerzeig on Vimeo.

Bob Dylan, disco novo e teorias da conspiração

Tempest é o nome do 35˚ álbum de Dylan, com previsão de lançamento para setembro deste ano

Versão à venda que traz um pôster, o disco e uma… gaita! Personalizada com a grife Dylan, por quê não?

Cês tão sabendo que o Bob Dylan vai lançar disco novo, né? O até então enigmatico Tempest tem lançamento previsto para setembro de 2012, e é o 35˚ álbum da carreira do músico. O disco contará com 10 músicas, além da produção de “Jack Frost” – pseudônimo do próprio senhorzinho Zimmerman. Bem, apesar de a gravadora de Dylan, Sony/Columbia, ter anunciado que o novo trabalho consiste somente de inéditas, Roll on John, que integra a tracklist já havia sido apresentada em uma rádio americana em 1962, ano em que o trovador-folk lançou seu debut.

Como de costume, os ávidos fãs de Dylan já começaram a confabular discussões febris com relação ao novo álbum – mesmo sem saber nada sobre ele, à exceção dos títulos e data de lançamento. Tem umas relações estranhas com A Tempestade, última peça de Shakespeare; uma possível referência bizarra a um projeto de telecomunicações secreto do governo americano dos anos 60, além de algumas outras especulações mais inusitadas (sabe como é fã, né). Por enquanto, a única certeza que temos é de que não é suscetível a obtenção de qualquer resposta de Dylan quanto às conspirações, também como de costume.

Ah, e ainda tem essa aqui, do comediante Tim Heidecker, que ouviu falar que uma das músicas do novo disco era um épico de 14 minutos sobre a tragédia do navio que “nem Deus poderia afundar” e resolveu bater o mestre em seu próprio jogo, antecipando a canção na versão abaixo.

E não é que ficou legal, olha só que viagem!

On April the tenth, Nineteen Twelve
A story began for which we must delve
Out of the port of Southhampton the liner did leave
On a cruise to Manhattan or so they believed
It was the largest boat man ever built
Born from men who had breathed in the dust and the silt
The boat they had told us could never be sunk
Whoever promised that had musta been trunk
Oh Titanic – how could you let us down
Oh Titanic – you’re lying on the bottom of the water just waiting to be found
Edward John Smith was the man in command
It was his vessell when it wasn’t on land
Murdoch at his side his crew was the best
Hand picked for the cruise above all the rest.
Harland and Wolf had build the ship strong
To sail for many years and last very long
But when it came to lifeboats they could have used more
They just couldn’t imagine what they be needed for
Oh Titanic – how could you let us down
Oh Titanic – you’re lying on the bottom of the water just waiting to be found
The ship It was cruising straight to New York
While the millionaires ate caviar from the tip of a fork
And the immigrants huddled down in the hull
That big old boat was certainly full
Yes, the White Star Line was known for it’s greed
Never tolerated stoways or people in need
The dining rooms decked out in silver and gold
While the tramps in steerage shivering and cold
Oh Titanic – how could you let us down
Oh Titanic – you’re lying on the bottom of the water just waiting to be found
Up in the crows nest – Fleet was perched
His duty was clear he just had to search
For an iceberg or anything that was clear
They only trouble was it was already too near
The berg tore into the side and caused a gash
While the people on deck were having a bash
The bow listed back and the people screamed
The impossible had happened or so it had seemed.
Oh Titanic – how could you let us down
Oh Titanic – you’re lying on the bottom of the water just waiting to be found
So many people plunged into the waters
Many husbands and wives and sons and daughters
There were lifeboats for some who were lucky or greedy
To die cold and alone was the fate for the needy
The mast rose high and then sunk down
Just to dissapear without a sound.
The Carpatia she eventually arrived
But it was much too late so many had died
Oh Titanic – how could you let us down
Oh Titanic – you’re lying on the bottom of the water just waiting to be found
Oh Titanic – how could you let us down
Oh Titanic – you’re lying on the bottom of the water just waiting to be found
The director Cameron on the set of True Lies
As the scene played out out he closed his eyes
A vision of his next film was becoming clear
The story of the shipwreck for all to hear.
DeCaprio was cast and Winslet as Well
Little did they know the shoot would be hell
Cameron pushed the limits of CGI
All the special effects really defied the eye
Oh Titanic – how could you let us down
Oh Titanic – you’re lying on the bottom of the water just waiting to be found
When the film premiered it blew the roof off the place
All the executives of smiles on the face
It went on to gross more than a movie ever had
For a flick about a shipwreck – that ain’t bad
It was a lock for the Oscar it just couldnt lose
The academy never even had to chose
When Cameron took the prize his head must have swirled
At the podium he said i’m the king of the world.
Then some years later when the timing was right
Cameron dusted off his treasure like we thought he might
The story hasn’t changed nor either the cast
But options for Cameron still were vast
See the original had always seemed kind of flat to me
So the master upgraded it to be seen in 3D

Tempest Tracklist:

Duquesne Whistle
Soon After Midnight
Narrow Way
Long and Wasted Years
Pay in Blood
Scarlet Town
Early Roman Kings
Tin Angel
Tempest
Roll on John

Via: trabalhosujo

Por trás das lentes

Cenas impressionantes de backstage de clássicos do cinema

Filmes têm cativado a atenção do público desde que o meio foi descoberto, desenvolvido e compartilhado com as massas, no final do século 19. Desde o início da ascensão silenciosa até o aprimoramento das técnicas, há uma atração a ser levada em conta em qualquer produção cinematográfica que se preze: o que acontece por trás das câmeras.

Em parte, quando assistimos a um filme, gostamos de fugir a esses universos alternativos, e é por isso que tantos clássicos, cultuados pelo grande público e sensações de bilheteria parecem ser preenchidos com mais ação, drama e romance. Mas, há sempre um outro mundo por trás dos bastidores.

Uma vez imersos na narrativa e conjunto de efeitos visuais de cada filme, tendemos a perder o sentido do fato de que os personagens que vemos na tela (e aqueles que estão fora dela) são pessoas da vida real – atores, diretores e equipes que fazem seus trabalhos. E eles pode ser tão envolventes, a ponto de sair do reino do filme para dar uma espiada no intenso processo que vai para além da mecânica desses blockbusters de grande orçamento.

Há também algo inexplicavelmente cativante sobre a observação desses profissionais vestidos em trajes elaborados. Algo que transcende o universo da sétima arte e pulula o imaginário coletivo, transportando-nos para outras dimensões.

Confira abaixo algumas das mais interessantes imagens de backstage de grandes filmes, de Gone with the Wind à Star Wars.

Inception

Alien

Transformers

Star Wars

O Senhor dos Anéis

Titanic

O Silêncio dos Inocentes

Robocop

Star Wars

E o Vento Levou

Quanto mais Quente Melhor

O Planeta dos Macacos

O Poderoso Chefão

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

Leon

De Volta Para o Futuro

Via: MMM

Mad Men x Star Wars

E se, de repente, o passado enigmático de Don Draper fosse revelado? Às vésperas do final da quinta temporada de Mad Men, toda a ‘verdade’ sobre o controverso protagonista pode ser descoberta, através do mash-up Star Wars vs Mad Men, produzido por Dann Matthews.

Estes sapatos vagabundos

These Vagabond Shoes”, dirigido por Scarlett Johansson, é um dos curtas que integram “New York, I love you” — porém acabou não saindo na versão oficial do DVD. Mas não é por isso que você não vai assistí-lo.

Via: ideafixa

O maior flashmob simultâneo do mundo

Eu sei, você deve estar pensando: “Pô, lá vem mais um daqueles flashmobs sem graça”. Ou: “WTF, que coisa mais antiquada!”, e tal. Mas nenhuma ação deste (ou de qualquer outro) mundo seria sem graça, antiquada ou coisa que o valha, quando protagonizada pelo personagem Carlton Banks, primo de Will Smith na sitcom americana dos anos 90, “Um Maluco no Pedaço” (The Fresh Prince of Bel-Air, no título original).

O ator Alfonso Ribeiro resolveu reviver o famigerado almofadinha sentimental em uma ação realizada simultaneamente em dezenas de cidades dos Estados Unidos e do Canadá, reunindo milhares pessoas.

Os passos, é claro, eram baseados nos clássicos movimentos repetidos constantemente pelo personagem na série. Se liga só no resultado.

Via: época